top of page
  • Foto do escritorG5 Solar

O Brasil na COP 28




A 28ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28) aconteceu em 30 de novembro a 12 de dezembro de 2023, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. 


A Conferência das Partes (COP) é uma reunião anual da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC). As partes são os países que assinaram o Acordo Climático da ONU original em 1992.


A COP mais marcante até hoje foi a COP21, realizada em Paris em 2015. Naquele encontro, 195 países assinaram o Acordo de Paris, que tem como objetivo limitar o aquecimento global a 2ºC ou menos, com um esforço para atingir 1,5ºC, em comparação com os níveis pré-industriais. Para atingir esse objetivo, o mundo precisa ser neutro em emissões de gases de efeito estufa até 2050.


Participação do Brasil 


O compromisso de aumentar o uso de energias renováveis e a eficiência energética no mundo, assinado na COP28, abre caminho para o Brasil se posicionar como líder na transição energética. O acordo assinado na conferência reconhece que as energias renováveis são essenciais para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e combater as mudanças climáticas.

Na COP28, ficou claro que muitos países planejam alcançar o mesmo nível de desenvolvimento de fontes renováveis que o Brasil já possui hoje. Além disso, foi consenso que a Amazônia é um dos maiores ativos ambientais do Brasil e deve ser usada para promover o desenvolvimento socioeconômico da região e de suas populações.


O presidente executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia, afirmou que a entidade e o setor solar brasileiro estão comprometidos em acelerar a descarbonização do Brasil. “Com a combinação das tecnologias sustentáveis solar fotovoltaica, armazenamento de energia elétrica e hidrogênio verde, podemos impulsionar o desenvolvimento social, econômico e ambiental do país, gerando milhares de novos empregos verdes e trazendo mais renda para os trabalhadores e a população”, concluiu Sauaia.


Cumprimento das metas


A COP28 estabeleceu que os países devem apresentar novos planos nacionais até 2025 para cumprir suas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs). As NDCs são metas de redução de emissões de gases de efeito estufa, elaboradas de acordo com as realidades de cada país.


A NDC atualizada do Brasil em 2023 estabelece redução de emissões em 48% até 2025 e 53% até 2030, em relação a 2005.


A presidente do Instituto Talanoa, Natalie Unterstell, defende que os países devem fazer uma lição de casa mais completa e setorializada para cumprir suas metas. Ela também afirma que o Brasil precisa atrair investimentos para implementar suas NDCs.


A COP29 será realizada em Baku, no Azerbaijão, um país que também produz muito petróleo. Já a COP30, por sua vez, será realizada em Belém do Pará, no Brasil. Essa será uma oportunidade para o país mostrar ao mundo seu compromisso com a luta contra as mudanças climáticas.


19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page